Blog | Queveks Fórmulas Concentradas
29/03/2021

Fundação: qual a diferença de sapata e estaca?

A fundação é uma das etapas mais importantes dentro da construção civil. Será por meio dela que toda a obra será sustentada, além de ser o principal contato da estrutura com o solo. A sapata e a estacas são tipos de fundações que são amplamente utilizadas no Brasil.

Mas cada uma apresenta características únicas e especiais que devem ser levadas em consideração na hora da construção. Se você ainda tem alguma dúvida em relação à sapata ou estaca, continue a leitura e veja mais detalhes sobre elas.

Qual a importância de uma fundação bem executada?

Todas as etapas construtivas devem ser muito bem executadas. A fundação, devido à sua função estrutural, carrega uma importância maior, pois ela é a primeira fase da estrutura a ser executada.

A sua localização quase sempre está abaixo da superfície da terra, então, já é esperado que os reparos, quando necessários, são trabalhosos, sendo esse mais um ponto para que ela seja muito bem executada.

Quando uma construção apresenta algum problema que tem como foco principal o seu alicerce, é comum que toda a edificação fique em perigo. Os danos estruturais da fundação podem ser os principais fatores para o surgimento de manifestações patológicas, podendo até fazer com que a casa ou edifício fique impróprio para uso.

O que é sapata de fundação?

As sapatas podem ser entendidas como elemento de fundação rasa ou direta, ou seja, ela irá atingir as camas mais próximas da superfície. A sua base pode ser quadrada, retangular ou trapezoidal, sendo a última a mais conhecida.

Por ser considerada superficial, as sapatas, de um modo geral, são dimensionadas para suportar cargas mais leves, então é muito utilizada em casas e sobrados, porém, também é possível utilizar em obras maiores. Tudo dependerá do estudo do solo e também do cálculo do engenheiro calculista.

As forças que esse tipo de fundação recebe são distribuídas por meio da base da estrutura, onde a sua profundidade é inferior a 3 metros. Existem alguns tipos de sapatas e cada uma delas pode ser indicada para um tipo de obra, veja as principais:

  • sapata isolada

Elas são alocadas exatamente nos pontos onde os pilares serão instalados. Dessa forma, a carga que o pilar recebe irá passar diretamente para a fundação e a sua base será a responsável pela sustentação. A sua forma pode ser variada, porém, a retangular é a mais utilizada.

  • sapata corrida

Como o próprio nome já diz, a sapata corrida será aquela que irá percorrer o alinhamento da alvenaria. Então as cargas serão distribuídas linearmente e de acordo com o projeto estrutural elaborado. Esse tipo de sapata é utilizado em construções menores e onde o terreno apresente boa resistência próximo à superfície.

  • sapata associada ou combinada

Diferente da sapata isolada, a associada ou combinada irá receber um ou mais pilares e elas irão dividir e distribuir a carga recebida. A sua indicação acontece quando o cálculo estrutural acaba exigindo uma sapata muito perto da outra, então é realizada essa associação.

O que é uma fundação por estacas?

A fundação por estacas entra na modalidade de alicerces profundos, onde as cargas são transmitidas por meio da resistência da base, do fuste ou de ambas. Diferente das sapatas, as estacas possuem uma profundidade mínima para serem executadas.

Ela também é composta por vários tipos e o escolhido será definido de acordo com o estudo de solo e também por meio dos cálculos realizados pelo engenheiro calculista. Veja os tipos mais utilizados nas obras brasileiras:

  • Estacas de deslocamento

Seguindo o nome, as estacas de deslocamentos são introduzidas nos locais definidos em projeto sem a necessidade da retirada de elementos do solo. Ocorre uma compactação até que a profundidade mínima exigida seja atingida. Durante o processo ocorre o deslocamento do solo, que passa a dar espaço para as estacas. A concretagem ocorrerá no local e no momento da retirada do equipamento utilizado para compactar.

  • Estacas metálicas

São estacas de aço e preparadas para suportar possíveis agentes que podem corroer a estrutura. É muito comum que elas sejam cravadas por meio de um martelo em queda livre e apresentem como vantagem a baixa vibração durante o procedimento, porém, possui um preço elevado.

  • Estacas escavadas

Diferente da estaca de deslocamento, as escavadas para serem cravadas no solo necessitam da retirada de terra. A concretagem é feita in loco e a sua profundidade pode ultrapassar 50 metros, sendo que o seu diâmetro pode ser de até 250 cm. A vantagem é que ela não causa vibração durante a execução, porém, os procedimentos acabam gerando muita lama.

Quando aplicar cada uma das fundações?

Existem alguns fatores que são primordiais na hora da definição do tipo de fundação pra uma obra. O terreno, por exemplo, terá influência direta nessa escolha, onde a sondagem do solo pode nortear o tipo escolhido assim como a arquitetura e o método construtivo.

Tendo a informação de que a sapata é uma fundação rasa e a estaca profunda, pode-se separar algumas características que irão ajudar a definir qual a melhor para cada obra. Veja abaixo:

  • Sapatas de fundação:

Por serem fundações rasas e que apresentam uma capacidade média ou baixa de carga, a recomendação é que elas sejam utilizadas em solos firmes e que apresentem boa resistência.

Lembrando que a sua profundidade máxima recomendada é de três metros, então a sondagem de solo deve apresentar dados que comprovem que o solo apresenta características essenciais para a utilização, dentro dessa profundidade.

  • Estacas de fundação:

Tendo a certeza, por meio da sondagem do solo, que as camadas superficiais não apresentam uma resistência adequada, deve-se então estudar a utilização de fundações profundas. Além disso, alguns projetos apresentam cargas maiores e a escolha acaba sendo por estacas ou demais fundações profundas.

O ideal é que um estudo bem detalhado seja feito para que os responsáveis técnicos consigam realizar a definição ideal. Uma obra que inicia com problemas na fundação tem grande chance de apresentar problema durante a execução das demais etapas e após a entrega.

 

Queveks
29/03/2021 Escrito por Queveks
Compartilhe:

Quer receber
conteúdo gratuito?

Quer ter todo esse conteúdo na palma da sua mão, daquele jeito fácil e sem complicação? Quer saber mais sobre como prevenir a umidade e impermeabilizar a sua obra de forma eficaz? Coloque seu e-mail no campo abaixo e não perca nenhuma postagem. Fique por dentro e tenha sempre as melhores dicas para a sua obra e para o seu bolso!