Blog | Queveks Fórmulas Concentradas
19/04/2021

Áreas molhadas: como e por que impermeabilizar?

A impermeabilização é uma etapa da construção que merece muita atenção e cuidado ao ser executada. As áreas molhadas, especificamente, são as que mais sofrem com os danos causados pela ineficiência de uma área não impermeabilizada.

Os problemas que acontecem em decorrência de uma impermeabilização ineficiente, podem danificar a estrutura e a estética do ambiente, gerando também um gasto financeiro para eles sejam resolvidos.

Continue a leitura e descubra um pouco mais sobre a importância da proteção dessas áreas. Veja também qual o tipo de impermeabilização deve ser aplicado.

Qual a diferença entre áreas molhadas e secas?

É esperado que quem já trabalha com construção entenda bem essa diferença, mas é sempre bom explicar as características de cada tipo de ambiente.

Os clientes, muitas vezes, acabam não entendendo muito bem os detalhes, então, para que não exista mais dúvidas, veja uma explicação rápida sobre cada uma:

  • Áreas secas

De uma forma bem básica, as áreas secas são aqueles locais dentro da edificação que não estão em contato direto ou contínuo com a água. A sala, os quartos e os corredores internos são exemplos de áreas secas.

É claro que existem projetos que possam modificar um pouco essa definição, pois pode acontecer de algumas áreas consideradas secas, apresentarem uma exposição elevada à água, porém, são exceções.

O ideal é sempre contar com uma ajuda técnica para entender mais sobre os ambientes, descobrindo assim a necessidade de aplicação de uma camada protetora contra os perigos que as infiltrações podem trazer.

  • Áreas molhadas

Após a definição sobre as áreas secas, fica evidente que as molhadas são aquelas que apresentam uma exposição constante à água, formando até lâminas de água, como é o caso dos banheiros.

Ainda existe uma outra definição chamada de “áreas molháveis” que são aqueles ambientes em que a água estará presente, porém, não existira a formação de lâminas de água.

De acordo com a NBR 15.575, os ambientes que são consideráveis molháveis não precisam ter uma altíssima estanqueidade à água, mas eles devem ser resistentes à exposição à umidade sem que as suas propriedades sejam alteradas.

Por que as áreas molhadas devem ser impermeabilizadas?

As áreas molhadas, como já apresentadas, terão o contato direto com a água, tendo a formação de lâminas. Diante desse fato, essas áreas devem receber uma proteção capaz de fazer com que essa água não penetre no interior da edificação.

Quando uma área é afetada por uma infiltração, é comum o surgimento de muitos problemas que podem fazer com que a vida útil da edificação seja diminuída, além de ocasionar danos estruturais e para a saúde dos moradores.

Alguns exemplos dos problemas que podem aparecer devido à essa falta ou ineficiência de impermeabilização são: descolamento de revestimento, aparecimento de mofo, desgaste da pintura, corrosão das armaduras dos elementos estruturais e até problemas em forro de gessos de andares inferiores, quando o problema acontece em apartamentos.

Como realizar essa proteção?

A realização da proteção de áreas úmidas será definida de acordo com o projeto, tendo como parâmetro o local em que ela será aplicada.

É possível escolher entre os dois tipos principais de impermeabilização: rígida e flexível. Inclusive, temos um artigo aqui no nosso site que demonstra bem a diferença entre as duas. (Colocar o link do artigo quando for postado)

Ao optar pela proteção rígida, o construtor deve ter em mente que a sua aplicação deverá ser direcionada para as áreas que sofram poucas movimentações devido à dilatação térmica e também que tenham baixo ou nenhum estresse mecânico.

Os banheiros são exemplos de ambientes onde a impermeabilização rígida pode ser aplicada.

A impermeabilização flexível será para áreas mais expostas aos danos causados pelas mudanças de temperatura, sendo resistentes aos estresses mecânicos. Ela é indicada para áreas de lazer e piscinas suspensas.

Top Lastic: produto da Queveks que vai otimizar a sua impermeabilização

Alguns produtos podem otimizar ainda mais a impermeabilização da sua obra. O Top Lastic, da Queveks, é um ótimo exemplo de resina que pode ser aplicada para aumentar ainda mais a proteção das áreas molhadas e molháveis.

Ele é uma argamassa bi-componente cimentícia e flexível, não apresentando nenhuma dificuldade durante a sua aplicação. Um detalhe importante sobre o Top Lastic é que a sua eficiência é tão grande que ele pode ser utilizado como substituto da manta asfáltica.

Quem trabalha com obra sabe da grande eficácia que as mantas tem na proteção contra a infiltração, então, contar com essa alternativa será um excelente caminho para economizar nessa etapa da construção.

Os locais em que ele pode ser aplicado são diversos, incluindo box de banheiro, piscinas e até reservatórios de água potável. Além disso, o produto não é tóxico, o que faz com que a segurança dos trabalhadores seja garantida.

Ficou interessado? Então entre na página oficial do produto e descubra todas as demais características do Top Lastic. A sua obra merece uma proteção especial.

 

Queveks
19/04/2021 Escrito por Queveks
Compartilhe:

Quer receber
conteúdo gratuito?

Quer ter todo esse conteúdo na palma da sua mão, daquele jeito fácil e sem complicação? Quer saber mais sobre como prevenir a umidade e impermeabilizar a sua obra de forma eficaz? Coloque seu e-mail no campo abaixo e não perca nenhuma postagem. Fique por dentro e tenha sempre as melhores dicas para a sua obra e para o seu bolso!